Imprimir esta página

Vereador de Carapicuíba solicita afastamento

Publicado em Política

O vereador Carlos Japonês (PPS) – um dos cinco vereadores suspeitos de envolvimento de fraude em processos seletivos na prefeitura de - Carapicuíba enviou ofício à Câmara, na última terça-feira, com pedido de licença por 30 dias. No mês de agosto, Carlos japonês, mais três outros vereadores foram presos – os quatro estão soltos mediante habeas corpus.

 

Até o momento, apenas Paulo Xavier ( preso anteriormente) ainda não está em liberdade. No ofício encaminhado, Carlos Japonês justifica a necessita se afastar da vereança “para tratar de assuntos particulares pelo prazo regimental de 30 dias” e pede para que haja a convocação do suplente. Ocorre, que desde a sua prisão, o suplente Fabinho Reis (PSD) foi convocado, sendo inclusive, o relator da Comissão Processante que investiga a conduta dos vereadores presos (inclusive o próprio Carlos Japonês).

 

A pergunta que fica no ar é a seguinte: se para responder o processo em liberdade até que se julgue o caso, Carlos Japonês assinou acordo com o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) que prevê, dentre outras coisas, que não exerça nenhuma função pública, o que obrigaria a renunciar ao seu mandato. Como é que ele apenas pede licença do cargo pelo prazo de 30 dias?

Lido 1323 vezes
Avalie este item
(0 votos)