×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 189
Você está aqui:PolíticaCarlinhos do Açougue quer ser candidato a prefeito

Carlinhos do Açougue quer ser candidato a prefeito

Publicado em Política

Vereador de terceiro mandato e presidente da Câmara pelo segundo biênio de forma consecutiva – chefiou o Legislativo barueriense no governo Gil Arantes e conseguiu nova eleição à presidência no governo Rubens Furlan. Carlinhos do Açougue (DEM) conseguiu um trânsito político que dá a ele condições de anunciar e desistir de ser candidato a deputado estadual este ano, e costurar apoio ao seu maior sonho: ser prefeito de Barueri, disputando a eleição em 2020. O que também dá bom lastro a seus planos é a austeridade na administração da Câmara:  “Vamos fechar estes quatro anos (de presidência) com mais de R$ 30 milhões economizados e devolvidos à Prefeitura, com certeza”, afirma Carlinhos.

 

O senhor não tem escondido de ninguém sua pretensão em candidatar-se a prefeito em 2020. Como o senhor pretende construir esta candidatura até lá?

 

Minha candidatura é um trâmite normal. É preciso conquistar a confiança da população primeiramente, e depois do grupo político. Eu até falo para as pessoas que eu quero ser candidato a prefeito com apoio do Furlan (Rubens Furlan, prefeito de Barueri) e do Gil (Arantes, ex-prefeito).

 

Mas como vislumbrar este apoio considerando que o Furlan pode ser candidato à reeleição em 2020?

 

Provavelmente, nos trâmites normais, ele é candidato à reeleição. Mas a política muda muito. Acredito que temos que trabalhar com todas as possibilidades.

 

Mas o senhor seria candidato sendo o Furlan candidato à reeleição?

 

Não desta forma. Mas vamos conversar. Ainda está muito cedo para eu me antecipar nestas questões. Mas qual é o vereador que não tem sonho de ser prefeito? Todos têm sonhos, então também sonho em ser prefeito.

 

Vereadores que foram candidatos a prefeito caminharam para a oposição. Será o seu caminho?

 

Não, eu não quero mais fazer oposição, não quero mais saber de briga, porque briga só atrapalha a população. Desgasta o povo, desgasta o político, então a melhor coisa hoje é a composição, em que todo mundo se sai bem.

 

Para este ano, como o senhor está construindo sua pré-candidatura a deputado estadual?

 

Tomei uma decisão, e o jornal é o primeiro a saber. Em uma matemática rápida, dá para identificar 6 ou 7 candidatos. Se eu sair candidato, aonde é que vai todo mundo? Ninguém vai a lugar nenhum. Hoje, não vou disputar a eleição a deputado estadual. Lá no meio do ano, se esse pessoal todo recuar e entender que o melhor nome é o do Carlinhos, eu estou à disposição; se não, não serei porque não vou conseguir chegar. Aí que vantagem eu e o povo levamos? O povo vai depositar o voto e depois não consigo chegar e retribuir com um mandato eletivo de deputado. Então não vou entrar neste desgaste porque não vale a pena, porque eu trabalho para ter sucesso.

 

Como está hoje sua relação com o prefeito Rubens Furlan?

 

Está muito boa. A relação Câmara-Executivo está muito tranquila, não temos desgaste nenhum, o que podemos ajudar, ajudamos; e no que a Câmara precisa, ele está sempre à disposição. Precisamos apenas ajustar algumas questões para a cidade andar de forma mais rápida.

 

Você foi um dos poucos presidentes de Câmara que conseguiu dois mandatos seguintes, e ainda transitou entre os grupos de Gil Arantes e de Rubens Furlan. Foi um cenário atípico: veio do grupo do ex-prefeito Gil, e elegeu-se presidente com a maioria do grupo do Furlan. Como conseguiu manter este equilíbrio entre grupos que se opuseram no passado recente?

 

Transparência, lealdade, compromisso, falando o que tem de ser falado. É uma questão de articulação, de provar que você não vai fazer alguma coisa de errado, tanto é que não faço coisas erradas. A prova está na administração da Câmara Municipal de Barueri: não vou dizer que é a melhor Câmara, mas estamos incluídos entre as melhores.

 

O senhor recebeu muito ataques no ano passado de “ativistas políticos de redes sociais”. A que o senhor atribui estes ataques?

 

Inveja. São pessoas que nem me conhecem, dizem do açougueiro que saiu do açougue, vira vereador, vira líder do prefeito, vira presidente da Câmara, depois reeleito presidente da Câmara, é inveja. São pessoas até conhecidas, mas que começaram a falar mal nas redes sociais, mas eu não ligo para isso porque se estão criticando é porque estou incomodando. E não respondo porque não devo. Inveja: eles queriam estar no meu lugar e não conseguem, queriam disputar uma eleição e não têm sucesso. 

 

Destaques no ano passado de sua gestão foram as medidas que restringiram o uso de carros oficiais e que diminuiu o número de celulares corporativos. Quanto que isso gerou de economia para a Câmara?

 

Também com o corte de contratos, chegamos a uma economia de aproximadamente R$ 12 milhões, e com as aplicações que correm juros totalizamos um repasse de quase R$ 13 milhões devolvidos à Prefeitura em 2017.

 

Estas medidas enfrentaram resistência dentro da Câmara?

 

Houve vereadores que questionaram, mas acabaram entendendo porque temos que ser corretos, temos que ter respeito com o dinheiro público.

 

Concessão de 13º salário e abono férias para vereadores: qual sua opinião pessoal sobre o tema?

 

Como juízes, desembargadores e deputados têm tudo quanto é tipo de recurso (em benefícios salariais), acho que nada mais justo que também o vereador ter. Foi julgado em Brasília que o vereador tem este direito, mas na minha opinião, pela situação que vive o País hoje, não é momento porque está faltando recursos para a população, temos que economizar. Existe este direito, mas nós vereadores temos que ter consciência que não é o momento para isso.

 

Como será este seu segundo e último ano de mandato como presidente da Câmara?

 

Vamos fazer um planejamento com ações que irão até o dia 20 de dezembro, quando começa a preparação para entregar a presidência. Vamos prezar bastante, novamente, pela economia do dinheiro público, e devo devolver novamente receita à Prefeitura. Nestes três anos em que fui presidente, bruto, entre economia e aplicações, já devolvi mais de R$ 20 milhões ao governo municipal. Vamos fechar estes quatro anos (de presidência) com mais de R$ 30 milhões economizados e devolvidos à Prefeitura, com certeza.

Lido 3981 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Quem Somos

Empresa jornalística da região oeste da grande São Paulo que produz informação com transparência, credibilidade, qualidade e agilidade, buscando sempre o aprimoramento da democracia.

Circulação

Barueri, Cotia, Osasco,
Carapicuiba, Itapevi, Jandira,
Santana de Parnaíba e Pirapora do Bom Jesus.

Onde Estamos

Sede própria:
Av. São Paulo das
Missões nº 81
Barueri/SP
CEP 06411-300
Fone (11)4198-4014

Newsletter

Cadastre-se

Lembrar-me