×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 189
Você está aqui:CidadesSindicato lança campanha por respeito aos vigilantes

Sindicato lança campanha por respeito aos vigilantes

Publicado em Cidades

Locais insalubres de trabalho, sem banheiro ou em condições precárias de higiene, sem lugar para se fazer uma refeição adequadamente, sem uma cobertura para proteção do sol e da chuva, entre outras violações não só aos direitos trabalhistas, como à dignidade humana do profissional vigilante. Para alertar sobre a importância de se mudar esta realidade, o Sindicato dos Vigilantes de Barueri está lançando a campanha “Respeite o Vigilante”. 

O objetivo é conscientizar os profissionais, empresas e sociedade em geral sobre a importância de se oferecer condições adequadas de trabalho e de se tratar o vigilante como um profissional que merece um tratamento digno, um tratamento humano! 

Para isso, serão utilizados materiais de conscientização nas redes sociais e materiais publicitários do Sindicato, retratando situações desumanas com os quais muitos vigilantes ainda convivem e a importância de que o trabalhador denuncie e que a sociedade tenha consciência de que o vigilante precisa de condições dignas de trabalho. 

“O vigilante não é uma coisa qualquer para ter de trabalhar num posto sem cobertura, sem banheiro, sem condições de se alimentar adequadamente, de se sentar. O vigilante merece respeito como ser humano e como um profissional que se dedica muito para cumprir seu trabalho com qualidade e eficiência”, afirma Nailton Motinho, diretor do Sindicato dos Vigilantes de Barueri.

Ele ressalta a principal arma do trabalhador na luta por respeito ao vigilante: tire fotos, junte documentos e denuncie! “Tem empresa que maltrata o vigilante e muitas vezes ele não faz a denúncia por medo de perder o emprego. O vigilante tem que perder esse medo, porque você não pode trabalhar como escravo, sem ter uma higiene, sem ter um lugar para sentar. Você pode trabalhar assim hoje e depois ter de usar aquilo que você ganhou trabalhando desse jeito em remédios, ficando impossibilitado de trabalhar, doente, com as pernas cheias de varizes”, avalia.

Uma forma de fortalecer a denúncia é fazer a reclamação em grupo ao Sindicato, sempre apresentando provas. “Muitas vezes o vigilante, por medo de sofrer represálias do patrão, tem medo de tirar fotos, juntar documentos, de casos de desrespeitos ao nosso trabalho, como falta de condições adequadas de trabalho, de um banheiro, guarita ou local para alimentação adequados, violação de direitos trabalhistas”, explica Nailton Motinho, diretor do Sindicato dos Vigilantes de Barueri.

Lido 494 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Quem Somos

Empresa jornalística da região oeste da grande São Paulo que produz informação com transparência, credibilidade, qualidade e agilidade, buscando sempre o aprimoramento da democracia.

Circulação

Barueri, Cotia, Osasco,
Carapicuiba, Itapevi, Jandira,
Santana de Parnaíba e Pirapora do Bom Jesus.

Onde Estamos

Sede própria:
Av. São Paulo das
Missões nº 81
Barueri/SP
CEP 06411-300
Fone (11)4198-4014

Newsletter

Cadastre-se

Lembrar-me